quarta-feira, 20 de janeiro de 2010

10 Edições

Quase dois meses sem escrever aqui, motivos e razões não faltam. Trabalhos da Faculdade, festas de finais de ano, viagem e principalmente o jornal. Imprevistos não faltaram nesse tempo. Mas o principal deles foi um enfarto do meu editor-chefe o que me deixou sozinha na redação do jornal, aliás, só para constar, sozinha. Uma estudante do segundo semestre de jornalismo, que conseguiu uma vaga de estagiária em um dos principais jornais da cidade, que, aliás, é bissemanal virou jornalista principal quando a outra pessoa que ocupava o cargo teve que sair. Assim dia sete de dezembro ela assume, então, a edição do jornal. Não achei que fosse capaz, mas consegui. Dez edições, escrevendo, organizando, separando e corrigindo. Foram inúmeras as terças e sextas-feiras, dias de fechamento de jornal, que acordei sem saber se conseguiria fazer tudo. Com muita dedicação, organização, amigos e sorte, consegui o que jamais esperava, tudo deu certo. Foram muitos os que duvidaram e que quiseram meu lugar. Mas eu fui firme e utilizei de todo o meu tino jornalístico para conseguir pensar em matérias boas para seguir em frente e ninguém perceber qualquer queda na qualidade do jornal. Hoje venho que deu tudo certo, meu editor-chefe está recuperado e de volta à ativa. Eu voltei para o meu posto de jornalista que já extremamente bom, e com uma experiência que muitos jornalistas com diploma nunca tiveram e muitos nunca vão ter. Me sinto feliz e lisonjeada pela oportunidade, e agora também tranquila pela saúde do meu querido editor. ;)

3 comentários:

rafa cm² disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
rafa cm² disse...

Tenho certeza que essa minha namorada ainda vai ser uma grande jornalesma...
Parabéns amor, sabe que pode contar comigo (minhas críticas estão inclusas neste pacote)sempre que precisar, e mesmo quando não precisar!

Te amo pra chu-chu!

Juliana Pedroso disse...

Quanto tempo hein, estava sentido falta dos seus posts! rsrs Parabéns pela sua nova experiência. è muito bom se sentir assim, sentir que conseguimos subir mais um degrau de nossas vidas. Beijão